domingo, 29 de Maio de 2011


Cln 15 | Caldas da Rainha 28 Maio 2011

Casa Bernardo apresentou S/7 título de Ricardo Norte no Centro Cultural Sotto Mayor.

sábado, 28 de Maio de 2011

quinta-feira, 19 de Maio de 2011

domingo, 15 de Maio de 2011

terça-feira, 10 de Maio de 2011

"E pur si muove" no Gazeta das Caldas


O 16 de Março de 1974 é um dos temas explorados pelo fotógrafo italiano Simone Poltronieri, que está nas Caldas da Rainha numa residência artística, na exposição “E pur si muove”, que vai ser inaugurada amanhã, 7 de Maio, na Casa Bernardo.
Desde Janeiro que Simone Poltronieri está nas Caldas, depois de ter sido convidado por Pedro Bernardo para fazer essa residência artística, à semelhança do que já acontecia com o italiano Stefano Urani, seu amigo.
O fotógrafo conseguiu em poucos meses aprender muito sobre a região e o país, para além de já se expressar facilmente em português.
“Estando a viver nas Caldas soube deste facto histórico e como sempre trabalhei sobre a memória, tendo já feito um trabalho sobre o aconteceu na minha terra natal (Rovigo) durante a II Segunda Mundial, quis fazer uma série de retratos das pessoas envolvidadas nestes acontecimentos”, explicou à Gazeta das Caldas o fotógrafo.
Simone Poltronieri esteve presente nas cerimónias de comemoração do 16 de Março, que decorreram este ano na Escola de Sargentos do Exército, onde aproveitou para fotografar e entrevistar alguns dos intervenientes.
Mas esta é apenas uma parte da exposição que se baseia na frase “E pur si muove” (“mas move-se” em português) de Galileo Galilei, proferida quando este pensador renegou a visão heliocêntrica do mundo perante o tribunal da Inquisição.
“A frase de um pensador que dedicou a sua vida e o seu trabalho numa direcção que ia revolucionar o pensamento humano é uma boa maneira para apresentar o meu trabalho”, salienta o artista.
A exposição pretende ser um trabalho sobre o movimento, “quer seja físico ou emocional, ideal ou prático, pessoal ou compartilhado”.
Simone Poltronieri nasceu em 1977 e começou por estudar música no conservatório de Rovigo. Em 1995 começou a tirar as suas primeiras fotografias com a máquina do pai.
Teve uma carreira ligada à música, tocando oboé em orquestras e grupos de música de câmara, mas ao mesmo tempo inscreveu-se no curso de Arte e Literatura da Universidade de Bologna.
Foi no ano 2000 que teve a sua primeira exposição de fotografias. Depois de terminar o curso superior foi fotógrafo no jornal da cidade “Il Gazzettino di Rovigo”.
Em 2006 vai para Paris onde se especializa em fotografia de eventos culturais e publica em jornais como “Le Figaro” e “Le Monde”, entre outros. Na capital de França teve uma exposição de fotografias tiradas durante as suas viagens pela Europa e em 2009 expôs em Berlim, cidade onde também viveu.

sexta-feira, 6 de Maio de 2011

Tomorrow|E PUR SI MUOVE |SIMONE POLTRONIERI | CASA BERNARDO | 17h














E pur si muove

E pur si muove (mas se movimenta em português) é uma frase polêmica que segundo a tradição Galileo Galilei pronunciou depois de renegar a visão heliocêntrica do mundo perante o tribunal da Inquisição.
A frase de um pensador que dedicou a sua vida e o seu trabalho numa direção que ia revolucionar o pensamento humano é uma boa maniera para apresentar o meu trabalho.
Que, uma batalha seja perdida, não significa que foi inútil; é assim que as coisas evoluem.
Esta exposição quer ser então um trabalho sob o movimento, que seja fisico ou emocional, ideal ou prático, pessoal ou compartilhado.


Simone Poltronieri - biografia
1977 nasceu em Rovigo, Italia
1988 começa os estudos musical no conservatorio de Rovigo. O seu instrumento: oboe
1995 começa a tirar as primeiras fotografias com a maquina do seu pai: uma pentaz MX. Jà predilige o preto e branco
1997 acaba os estudos no conservatorio e começa a sua carreira de musicistas em orchestras e groupos de musica da camara
1999 inscrive-se na universidade de Bologna no curso de arte e literatura continuando o mismo tempo a carrera musicale e continuando a tirar fotografias.
2000 primera esposiçao fotografica: “Autoritraendomi”, colecçao de retractos e fotografias de rua
2001 segunda exposiçao : “Viaggio in Italia”
2002 trabalha num projeto de reportagem sobre o teatro praticado para os deficientes
2004 acabados os estudos universitarios começa uma carreira de reporter no journal da sua cidade: “Il gazzettino di Rovigo”
2005 exposiçao “L’è passà ”: pessoas et lugares da Resistenza italiana 
2006 vai para Paris onde se  especialisa na fotografia de eventos culturais (musica, teatro, dança). Enquanto isso publica em journais como “Le figaro”, “Le monde”, “Telerama”, “La repubblica”
2007 exposiçao em Paris “Regard(e)/un regard”, colecçao de istantaneas em preto e branco tiradas durante os seus viagems pela Europa
2009 exposiçao em Berlin  
2011 residençia artistica Museu Bernardo nas Caldas da Rainha

Casa Bernardo 5 de Maio 2011





quinta-feira, 5 de Maio de 2011